terça-feira, 18 de agosto de 2015

Gravidez e Beleza

Fonte: gnt.globo.com


A gestação é um período de grandes mudanças, em que a mulher passa por alterações físicas e psicológicas. Esse período de transição constitui numa das fases da personalidade da mulher que, aos poucos, vai desenvolvendo uma nova identidade: a de mãe. As mulheres passam a se preocupar com a saúde do bebê e até atos simples do cotidiano costumam gerar as mais diversas dúvidas na cabeça das futuras mamães. 

Para ajudar as gravidinhas mais vaidosas, a Dra. Fábia Luna, dermatologista (CRM-RJ 5258151-5), deu algumas dicas pra gente, do que pode e do que não pode na gestação.

Afinal, grávida pode?


Xampus, Condicionadores e Hidratantes Capilares


Fonte: www.blogdanibarbosa.com

De um modo geral, tais produtos são compostos por uma gama de matérias-primas muito grande, que, na maioria das vezes, salvo alguma orientação expressa feita pelo fabricante e que deve conter na embalagem, são seguros para o uso durante toda gravidez. Portanto deve-se sempre ficar atento ao que diz na embalagem desses produtos.


Alisamentos e Permanentes

Nesses procedimentos podem ser usados formol, tioglicolato de amônia e outras substâncias. Tais substâncias estão muito relacionadas à dermatite de contato e a fratura dos fios, mas não existem informações relacionadas à segurança das mesmas durante a gestação. Por conta disso, sugere-se cautela com o uso de tais substâncias durante a gravidez, restringindo o uso de tais procedimentos, mas só se for de extrema necessidade realizá-los e, preferencial, após o fim do segundo trimestre gestacional.


Pintar os Cabelos


Fonte: modabelezaestetica.com.br


A fim de obter tal efeito estético, utilizam-se produtos ditos temporários, os tonalizantes (2 semanas), semipermanentes, as Henas (4-6 semanas) e permanentes, as tinturas. Na literatura, encontramos algumas informações frágeis a respeito da associação de tintura de cabelo com tumor de Wilms em fetos, já que se acredita em uma pequena taxa de absorção pela pele.

No entanto, tais suposições não se confirmam, bem como a associação de aumento de taxa de abortos espontâneos em cabeleireiras, tampouco sem conclusão.

Embora sem informações contundentes sobre a segurança no uso de tais produtos, prefere-se restringir o tingimento dos cabelos para o terceiro trimestre de gestação (NUNCA NO PRIMEIRO TRIMESTRE), evitando sempre a mistura entre produtos, não só para gestantes, mas, também, para cabeleireiras grávidas. Também devem ser evitados produtos que contenham amônia em sua formulação.


Clareamento de Pelos

A grande maioria dos produtos no mercado é a base de água oxigenada. Por não haver informações contundentes sobre a segurança deste produto durante a gestação, embora se acredite que uma pequena quantidade do produto possa ser absorvida pela pele, tal procedimento deve ser evitado ao máximo! Se extremamente necessário, somente no último trimestre.


Maquiagem e Esmaltes


Fonte: www.vestiremaquiar.com.br

A maioria dos cosméticos parece ser segura para uso durante a gravidez. No entanto, é importante evitar aqueles que contém mercúrio, vitamina A e seus derivados, pois podem ser teratogênicos (podem gerar malformações fetais). Durante a gestação, a pele pode se tornar mais permeável, portanto, deve-se evitar o uso de maquiagem contendo parabenos e lauril sulfato de sódio. As mulheres com tendência a acne podem ter agravamento do quadro durante a gravidez e é recomendado não usar cosméticos oleosos. Alguns batons e esmaltes podem conter níveis altos de chumbo, principalmente os mais fixadores. Deve-se evitar seu uso. 

Não existe um estudo que determine a segurança de produtos cosméticos durante a gestação, por isso recomenda-se que sejam usados basicamente cosméticos a base de dióxido de titânio e corantes inorgânicos não absorvíveis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário